Centenário do Samba


Centenário do Samba

Em "Centenário do Samba", Paulo Miklos faz uma ponte entre o passado e o presente em uma viagem musical que propõe ainda a união do samba a outros gêneros, como o rock. O primeiro projeto de Miklos com samba foi em 2010, ano do centenário de Noel Rosa. Ele produziu e apresentou o documentário musical “A Alma Roqueira de Noel”. Depois disso, em 2015, viveu Adoniran Barbosa no curta-metragem “Dá Licença de Contar”.

 Ao todo, 12 músicos acompanham o repertório, que reúne não apenas sucessos do samba ao longo de suas 10 décadas, mas também todos os subgêneros não menos importantes que deles se derivaram.

 Neste projeto , o público poderá conferir desde o samba de roda - considerado o “pai” do samba nascido nos rincões do Rio de janeiro -, ao samba de raiz, feito nos morros cariocas no início do século; do samba-canção, nascido no fim da década de 20, de andamento moderado e temática sentimental; o samba-rock - do final de 1950, mesclando os movimentos do rock and roll com os passos do samba de gafieira; ao afrossamba - de temática candomblecista, imortalizado por Vinícius de Moraes e Baden Powell nos anos 60.

 Os músicos irão revisitar, ainda, o samba-enredo, nascido como um samba panfletário do Estado Novo e feito para o desenvolvimento do desfile da escola de samba, o samba-funk - da fusão com o funk norte-americado; o samba de breque, que compreende pausas para introduções declamatórias do intérprete e, por fim, a gafieira, influenciada pela formação das big bands americanas na década de 1940 e 1950.


Paulo MikolusSamba na voz de Paulo Miklos
Lagoa do Taquaral-Concha Acústica Campinas-SPBom motivo para ter a casa cheia
Orquestra do Samba12 músicos acompanham o repertório